quarta-feira, 25 de julho de 2007

Uruguai


Aproveitando o recesso de julho, ficamos 4 dias em Montevidéo e um em Punta del Este. Adorei a Capital del Mercosur, seu povo simpaticíssimo, suas calles charmosas permeadas de plazas e sua culinária variada.
* Hotel: o nosso hotel era praticamente um albergue com café da manhã, mais um ótimo motivo para ficar na rua a maior parte do tempo possível. Porém, era muitíssimo bem localizado: a duas quadras da Ciudad Vieja, de onde voltávamos de madrugada a pé, sem o menor problema, e a meia quadra da 18 de Julio, onde pegávamos ônibus para todas as partes da cidade. Para quem for, eu aconselho escolher alguma rede de hotel internacional para ficar lá (Sheraton, Ibis, Mercure) sem maiores surpresas desse tipo.
* Ciudad Vieja: um dos principais pontos turísticos da cidade. Conta com a Rua Sarandi, um calçadão apenas para pedestres, cujas ruas vicinais têm bares, pubs, discotecas, cafés e restaurantes, muito freqüentados por nós. Tem também o Mercado del Puerto, com infinitas possibilidades culinárias com carne, que vão dos frutos do mar à carne vermelha em suas variadas formas. De maneira geral, as porções são pequenas (para homens) e quase sempre a carne vinha mal passada. Nos balcões do Mercado, bebemos o Medio y Medio, bebida típica que mistura vinho branco e espumante. É tipo uma sidra só que não é feita de maçãs. O Uruguai não tem tradição na produção de vinhos (só tomei um cabernet sauvignon San Juan, muito bom, ainda que a "tradição" seja o cultivo de tannat). Por isso, ficamos só na cerveja (Patrícia, Pilsen e Norteña). Uma opção deliciosa são as panaderias/confiterias com seus lanches completos (café, suco, media luna, torradas, tortas) a preços módicos.

*Ramblas: são as largas avenidas que circundam boa parte da cidade. No Brasil, costumamos chamá-las de avenidas beira-mar. Devido ao intenso frio e vento, só exploramos as ramblas no último dia, mas valeu a pena. Chegamos até o Porto passando pelas ramblas Sur, Grã Betaña, Francia, Ing. Monteverde até a 25 de agosto de 1825.
* Parques: fomos ao Rodó e ao Battle. Eles são bonitos, mas um pouco mal-cuidados. Em todos eles, muitos cães e seus donos. Chegamos a passar por duas pessoas levando uns 15 beagles para passear. Perto do Parque Battle fica o Estádio Centenário, que não pertence a nenhum clube e que fomos visitar. Ele foi palco da 1a. Copa do Mundo em 1930 em que a seleção uruguaia foi a vencedora. Em termos de esporte, eles vivem mais na história. No domingo, referindo-se ao Pan, uma manchete de jornal dizia: "Más un dia sin medallas" seguido de "Confira o histórico de medalhas do Uruguai nos Campeonatos Pan Americanos". Me deu uma pena porque eu gostei muito desse povo e esporte, para eles, parece ser algo muito valorizado.
* Comércio: é intenso. Muitos shoppings, galerias e lojas de bairro de tudo um pouco. Fomos ao Shopping Punta Carretas, que foi construído onde foi um presídio. E, também, no Tres Cruces, que ficava em cima da rodoviária. Lá, finalmente comprei a minha mateira. Além disso, trouxe uma reprodução de obra de Torres García, um artista local que morreu já há algum tempo, cujo museu fica na Ciudad Vieja. E só.
* Noite: fomos sempre ao El Pony Pisador, um pub legal na Ciudad Vieja. Lá, não se precisa pagar couvert (nas duas noites tinha música ao vivo) e não se pode fumar lá dentro: ninguém fica cheirando a cigarro, ou seja, uma idéia que poderia ser adotada por aqui também. Parece ser um lugar cosmopolita, vi muita gente falando em inglês por lá.
* Punta del Leste: Fomos no domingo, um dia chuvoso, muito frio e com muito vento. A solução foi um city tour. O ponto alto foi a Casa Pueblo, casa e atelier de Carlos Paez Vilaró e suas cores e formatos inusitados, tudo cuidado pessoalmente por ele. Depois disso, fomos ao famoso Casino Conrad, muito recomendado pela Glitter, muitíssimo divertido.

Enfim, adorei as duas cidades, cada uma com as suas peculiaridades, e pretendo voltar a elas muitas vezes, pois ainda faltou visitar e fazer um monte de coisas. Fotos podem ser conferidas no Orkut.

4 comentários:

Paula Puhl disse...

Tu te perdeu nas fichinhas.....né??? Pena que o Amaury Júnior não estava por lá acompanhado da sua trilha sonora....
É Boa essa Punta.. ainda terei uma cobertura por lá....

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

mas bah que chic hein.. só nao demora tanto pra postar...

Sandra disse...

Tá bem, vou fazer o possível! Bjs,

Anônimo disse...

Foi uma viagem muito gostosa, a cidade é linda, as pessoas são muito queridas e agradáveis.
os restaurantes de lá não oferecem a fartura dos daqui. Em alguns momentos, eu me estressei devido á nossa quantidade e também qualidade de nossos pratos.
Mas, o passeio supre este incomodo, e é um belíssimo lugar, sem violência e muito bonito !!

henrique