sábado, 14 de outubro de 2006

Portugal II - Porto

Porto ou O Porto, conforme chamaram os ingleses que colonizaram a cidade durante 200 anos, é uma cidade rica e movimentada. Tem um forte apelo comercial, já que esta é a origem de sua riqueza. Há shoppings imensos e lojas espalhadas por entre os prédios históricos (tem mais de uma FNAC por aqui, pude visitar uma). A vida cultural é bastante agitada, com peças de teatro, shows de música e outros espetáculos. Meu hotel fica perto da Casa da Música, uma construção pós-moderna (e que não me agradou muito, por não se harmonizar com o que está por perto). A arquitetura do Porto remonta à época do domínio romano por estas paragens em poucos pontos e convive bem com prédios como o Magestic, um café todo em Art Nouveau.

Este fatores todos faz perceber uma certa sofisticação na cidade como um todo, que havia me sido sinalizada pelo Humberto, e pode ser observada nas pessoas bem vestidas, na maquiagem moderada e num trato delicado e ao mesmo tempo espontâneo por parte das pessoas. Assim como os lisboetas, os portuenses gostam de dar informações aos turistas. Ainda bem porque as indicações no trânsito não são das melhores.

Ontem à noite, houve um jantar oferecido pelos organizadores do Congresso a alguns participantes e palestrantes convidados numa casa da Universidade do Porto que serve para este fim. Trata-se de uma casa todo em estilo inglês, nas escadarias, nos espelhos, nas louças e nas velas. Tudo maravilhoso na medida certa. Como disse um fã de George Harrison em relação ao Tributo feito sobre ele, "exageraram no bom gosto". Sorte a de quem se fez presente.

Devido ao Congresso, meu turismo pela cidade se resumiu à Baixa, lugar onde ficam as caves de Vinho do Porto. Visitei a Sandemam, cave fundada por um escocês, e aprendi um pouquinho sobre o Vinho do Porto, cujas vinhas só podem ser produzidas aqui. Dali, pude ver uma ponte que foi construída pelo Gustav Eiffel, antes de ele construir a Torre.

Há uma rivalidade declarada entre Porto e Lisboa. Provavelmente, pelo fato de as duas cidades serem as mais importantes de Portugal e cada uma delas ser especial à sua maneira. Adorei ter conhecido esta terra. Pretendo voltar mais vezes. S*

3 comentários:

Adri Amaral disse...

e agora, qual teu destino? vais pra onde? tão muito legal as tuas descrições. bjo e saudades.

Tekhnè disse...

Como assim, meu destino. A viagem de volta? Já tô no areoporto Tom Jobim, matando tempo. Devo chegar na minha casa por volta das 15h30 de hoje. Bjs, Sandra.

Adri Amaral disse...

ah, eu achei que tu ias ficar mais uns dias por ai. bjo