quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Desabafo

Aproveito a oportunidade de pedir desculpas pelo abandono momentâneo das minhas postagens neste blog para um desabafo. Semana passada, eu a Glitter estávamos nos perguntando, ao pensar sobre nosso trabalho que nós amamos e que nos traz tanta realização uma coisinha: existe na face da Terra um outro trabalho que envolva tanto trabalho fora do nosso local de trabalho? E olha que, pelo menos nas universidades particulares, cumprimos as 40h in loco. Dito isso, lembro que pelo menos no último mês e meio, todos os meus fins de semana, feriados e dias de folga tem sido dedicados à pesquisa (mesmo o que eu fui para Floripa, li quase todo o Linked). E a Bienal do Mercosul nisso tudo? E a Exposição dos 50 anos da RBS? E a Feira do Livro que começa daqui a pouco? E o cinema? Fiquei aliviada de saber que a Bienal e a Exposição da RBS vão até dia 18 de novembro. Quem sabe até lá... Fica esta reflexão e a certeza de que eu escolhi a melhor profissão do mundo para mim (receber para estudar, ler, fazer pesquisa, ver os alunos expandirem seus horizontes bem debaixo dos nossos olhos, aprender idiomas e viajar pelo mundo atrás de novidades intelectuais é o ouro!) às vésperas do nosso grande dia (15/10).

PS: Respondam à pergunta que coloquei, please. Não foi uma pergunta retórica. Quero saber mesmo.

9 comentários:

Adriana Amaral (Lady A.) disse...

Sandra: sinceramente gurias eu não sei. Lembro que quando trabalhava em assessoria de imprensa tb não tinha fim de semana, as vezes, mas era diferente. O trabalho acadêmcio/intelectual te suga de uma forma absurda. Estou morta e o semestre nem acabaou ainda...rs

Sandra disse...

Nossa profissão permite coisas que as outras não permitem, mas a um determinado custo. Já começam a surgir as demandas para o ano que vem, né?

Alice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alice disse...

Hummm!!! Fiquei meio em crise com essa pergunta que me obrigou a pensar sobre o assunto... Ai, ai. Também já estou morta como a Adriana, e ainda temos semanas de aulas, artigos, seminários,orientandos, TCCs, bancas, provas pela frente. : ) Mas uma corridinha até os armazéns do Cais para ver e rever alguns artistas sempre dá para dar. Bjus : )

Tudo do cotidiano disse...

Isso é um declaração de amor! São aquelas coisas que as vezes nos cansam mas não conseguimos viver sem.
Parabéns pelo dia do professor!
beijo

Gilberto Balbela Consoni disse...

Poo, essa profissão de vocês é o que eu pedi a Deus. Terminei a faculdade no ano passado e continuo estudando para não ter tempo que nem vocês. Pior é que amo isso tudo que escreves na tua postagem. Acho que o conhecimento é que nem uma droga, quanto mais se tem mais se quer adquirir.

Quanto às tuas perguntas te faço outra. Esses teus interesses não podem ser considerados lazer disfarçados de trabalho? :p

Nessa área nunca sei diferenciar se estou assistindo TV, lendo um livro, ouvindo um rádio, indo ao cinema, por lazer ou trabalho.

ps: cheguei aqui pelo blog da Raquel :)

Sandra disse...

Oi, Gilberto! Acho que o que a gente faz tem que ter prazer, o objetivo é este (vamos fazer melhor aquilo que gostamos). No entanto, tudo acaba sendo trabalho (o cinema, o livro romance, tudo) e em determinados pontos do semestre a coisa realmente fica excessiva. E, sim, sinto-me privilegiada por estar em uma profissão que me remunera para eu me cultivar e, é claro, passar isso adiante. Isso realmente é algo que eu considero quase que único na minha profissão: toda a doação é retroativa. Abraço e bom domingo!

Hélio Sassen Paz disse...

Oi, Sandra e Paula!

Cheguei aqui através do link no blog do Alex Primo.

Tenho 34 anos, fiz PP na Fabico e fui substituto do próprio Alex e da Ana Gruszynski em 2002/2 e 2003/1. Depois, em 2003/2, dei aula na Unifra, em Santa Maria.

Naquela época, eu já tava de saco cheio de agência e produtora web. Aí, resolvi seguir o conselho de anos antes do meu pai: virar professor, pois ele achava que eu levava jeito para a coisa.

Quando ele estava quase morrendo, eu estava começando a dar aula. Pena que eu custei anos a entrar no mestrado. Tentei seleção na UFRGS 5x. Desta vez, tentei na PUCRS e na UNISINOS e, finalmente, passei! :D

O brabo é só poder dar aula depois que tiver o título. Isso é o que mais me chateia. Mas o que importa é que eu tô adorando o mestrado, a minha orientadora (Suely Fragoso) e tudo o que eu tenho aprendido desde o começo do ano.

Obrigado pelos links do JCMC. Os quatro artigos vão me ajudar um monte na minha pesquisa sobre blogs políticos.

A Suely voltou do congresso da AOIR em Vancouver (a Raquel Recuero também foi) e vai me emprestar um livro "bala" sobre blogs que ela comprou lá e eu tô lendo o Linked, o Emergência do Steven Johnson e o Multidão (Negri/Hardt).

Depois, a gente vai ver se eu escolho um único blog, um determinado blog ring ou se vejo as relações em rede somente entre blogs ou entre os comentaristas dos blogs.

Não vou fazer análise de conteúdo nem de recepção: é mais voltado para a sociabilidade em rede, mesmo.

O Marçal é meu colega na disciplina da Suely. O cara é fera, assim como vocês. Acho que o curso aí na FEEVALE é muito interessante. Deve ser ótimo trabalhar aí.

Eu tenho um blog sobre política e outro sobre futebol. Assim que eu sofisticar mais a forma de me expressar academicamente e que eu obtiver uma quantidade maior de informações, também farei um blog sobre tecnologia.

Por enquanto, o de vocês e o do Alex são imbatíveis!

[]'s e :*
Hélio

Sandra disse...

Nossa, obrigada, Hélio! Aparece para tomar um café na Feevale um dia desses. Abraço,